segunda-feira, 9 de maio de 2011

Saudades

Ela, na fase adolescente,
Vivia de som alto em casa,
Cantando (gritando) junto com aquele menino no áudio.
Ele é sensação mundial.

Sua mãe, impaciente e sem conseguir concentrar-se,
Gritava em outro tom à filha, para que desligasse aquilo.
Ameaçava quebrar o som, quebrar a música (!)
Mas nada interrompia a empolgação, nem a cantoria.

Nestes dias de perda,
Em que sua adolescente teve a vida levada
Por um criminoso que utilizou a escola fluminense
Para cenário de filme de horror,
A mãe nunca desejou tanto ouvir o som alto em casa de novo.
Daria tudo para ter a filha gritando pelos cômodos.

10 comentários:

Simone disse...

Ai, Eli, que triste esse...
Sempre que lembro dessa tragédia, me arrepio! Credo!

Adorei saber que me citou no Twitter, vou dar uma olhada!! Hehehe. Fiquei convencida agora hahaha. Se a Valéria ler isso, certamente vai dizer que eu me acho!

E hoje mesmo eu vou tirar esse esmalte horrível das minhas unhas hahaha. Bizarro!!!

Beijos.

eLi disse...

Sim, Simone! Comoção eterna e geral!

Ficaremos no aguardo então da nova cor!
Beijo!

Vampira Dea disse...

Realmente só damos valor quando perdemos, não percebemos que muito das coisas que as pessoas que amamos fazem e irritam é o que dá cor as nossas vidas.
Um beijão

eLi disse...

Uau! Disse tudo! E quando esta cor (que supostamente detestamos) some da vida, já era! Sem chances de voltar atrás.

Obrigado pela visita, Dea!!
Beijo!

Simone disse...

Obrigada por estimar minhas melhoras!!
Ninguém merece ficar gripada!!! Ninguém!!!!! Hahaha.

Beijão.

Adoro isso de conversar por aqui, mesmo estando um ao lado do outro hahaha.

eLi disse...

São as "ferramentas" da internet.
Desde que seja para acrescentar à comunicação (nunca substituir/matar), está valendo!

Beijo!
:-]

Carol...... disse...

Eliiiii fiquei lisongeada ao receber seus coments no meu blog, vc viu o meu descontrole com esmaltes né, se eu tenho td isso, imagine a Si q ama esmaltes rsrsrsrs!!

Ai seu texto infelizmente retratou a realidade fria e atual q vivemos, td vez q alguém cita esse massacre me arrepio inteira, não sei é como se eu conhecesse aquelas pessoas sabe!!

É mt loucura, mt maldade, mt insanidade e ngm tem o direito de tirar a vida de quem quer q seja, foi horrível uma mancha q vai ficar pra sempre na cabeça de mães, alunos e professores, triste demais!!!

Bjsss

eLi disse...

Oi Carol! Valeu pela passada aqui no 20 anos!
E eu penando que esmalte era um detalhe tão banal, à toa...

Sobre o caso do Realengo, realmente o Brasil como um todo se sentiu ferido, atacado, de luto. O ser humano está perdendo a humanidade com o próximo e até consigo mesmo. Uma vez perdido, este senso, vemos brutalidades, monstruosidades como estas, inconcebíveis a "mentes normais".

Beijo e até a próxima, Carol!

Simone disse...

Está na hora de atualizar, não? Hahahaha.

Beijos.

eLi disse...

Hahahah!
#Fato!
Mas kd inspiração??

Beijo!