sexta-feira, 19 de junho de 2009

Esquizofrenia

Mulher decidida, daquelas de eventos.
Ia completar mais um aniversário.
O primeiro ano, desde que fizera 30.
De presente, descobriu seu namorado tinha outra.
Rompeu tudo. Acabou.

Ele, o traidor, sem aceitar,
Foi atrás dela,
A insistência foi mais longe e profunda:
Dezenas de facadas nela.
O famoso “Se não é minha, de ninguém será!”

Ela fica fora do mundo por um tempo.
Quase não volta.
Quando o fez, se viu em meio a surtos.
Transtornos, desvios e momentos em que saía de si mesma.
Aliás, nunca mais fora a mesma.
Marcas...
Traumas.

8 comentários:

Ives Nelson disse...

Caraca! Não gosto "desses fins" de histórias passionais... acho uma babaquice do cara, tanta gente nesse mundo, mas ele insiste em querer mostrar a (pre)potência dele do tipo... enfim...

Ótimo post...

Abração Eli... Bom início de semana pra você!!!

maria disse...

hahaha, perverso!

obrigada pela visita no blog, e, pelo visto, suas impressões foram bem parecidas com as minhas.

tô te respondendo por aqui pois não vou responder aos comentários daquele poste e vc é o único que eu não conheço ainda!

seja bem vindo lá e volte sempre. abç.

eLi disse...

Ives,
Seria um misto de não saber perder com não aceitar que a vida continua sem ele. Infelizmente o outro lado é quem paga com isso, e muitíssimo caro!
Boa semana, também!

Maria, obrigado a você, pela visita!
Realmente os MCP são únicos: é ler e não largar mais!
Beijão!

Carol Binato disse...

Casos e mais casos se revelam...
Isso é bom para desmistificar tantos enganos referente a esta doença e anular os preconceitos que as rodeiam.

Parabéns pelo post Eli... como sempre, ótimos!!

Beijos

eLi disse...

É totalmente vero, Carol!
Muita gente tem intenção de colaborar, mas falam sobre assuntos polêmicos e problemas com o famoso "cheio de dedos". Nem sempre é necessário: é quando é preciso tocar no assunto, quebrar tabus, falar sobre e assim mostrar que o caso não é um montro...

Beijão!

Fernando R. Silva disse...

Bom, e acabou com o namorado assim que acordou? Certo? Porque, ver algo que não existe, mas ligado a traição ou morte, melhor não arriscar.

Tô te lincando, cara. Caso se interesse em visitar a Coluna e goste do que vir por lá, fique à vontade pra fazer o mesmo.

Abraços!

Fernando R. Silva disse...

Ah, a forma simétrica na qual escreve tua prosa é muito boa. Mesmo.

eLi disse...

Foi o que ela provavelmente fez, Fernando!
Ela deve ter agora alguém diferente, que a conhece e a valoriza!

Abração e lógico que visitarei a tua página! Seja sempre bem vindo!